Como trocar de plano de saúde?

A decisão de trocar de plano de saúde pode ser tomada por uma série de motivos, sejam eles relacionados ao estilo de vida ou incompatibilidade (a pessoa se mudou de estado, por exemplo). A verdade é que ter um plano de saúde é algo de suma importância. Portanto, buscar por opções que possam atender às suas necessidades é essencial.

Você está pensando em trocar de plano de saúde? Que tal saber em detalhes como o processo funciona? Vem com a gente para as próximas linhas e saiba em detalhes como o processo funciona.

Como funciona um plano de saúde?

Um plano de saúde, nada mais é do que um suporte médico para casos de emergência, tratamentos e cuidados com a saúde em geral. Ele tem como objetivo prever e dar segurança em diversas situações de risco à vida, por meio de um pagamento mensal de seguridade. Cada operadora presente no mercado deve ter seu plano regulamentado junto à Agência Nacional de Saúde Suplementar.

No momento da contratação do plano de saúde o beneficiário pode analisar a rede credenciada. Ou seja, ele pode saber os estabelecimentos e consultórios no qual pode ter atendimento a partir do pagamento mensal do plano. Em determinados casos, é possível ter atendimento em locais não credenciados. O pagamento é feito diretamente com a clínica ou profissional e o beneficiário apresenta a documentação à operadora que deverá fazer o reembolso.

Vai trocar seu plano de saúde?

Como citamos anteriormente, a decisão de troca de um plano de saúde pode ser baseada em diversos motivos. Porém, independente do motivo, para fazer a troca do seu plano de saúde é necessário que pendências estejam quitadas e tratamentos finalizados. Fazer o rompimento do contrato com algo pendente pode gerar uma série de dores de cabeça. Portanto, certifique-se de que tudo está certo antes de entrar em contato com a operadora para que a troca seja feita.

Fique atento a documentação necessária para que a troca aconteça. É importante que você tenha em mãos os três últimos comprovantes de pagamento do seu atual plano e sua carta de permanência comprovando o tempo que o plano foi contratado. Em caso de planos coletivos, é importante se ter o comprovante de contratação feito pela pessoa jurídica. Após os documentos enviados, a nova operadora tem 20 dias para responder a sua solicitação. Depois da troca aprovada, você deverá fazer contato com a operadora anterior para a confirmação do processo.

O que considerar no momento de trocar de plano de saúde?

Antes de tomar qualquer decisão, é importante considerar alguns pontos sobre o próximo plano que você irá se juntar. Destacamos alguns detalhes abaixo para que você possa entender melhor.

Período de carência

No ato da contratação, a ANS permite que a portabilidade entre carências seja feita. Para que o benefício seja utilizado pela primeira vez, o contratante deverá ter permanecido no plano anterior por no mínimo 2 anos ou, em alguns casos, 3 anos. Nas vezes seguintes, é necessário que ao menos 1 ano tenha sido completado no seu plano de origem. Tanto em um quanto em outro caso, a portabilidade só poderá ser feita após 4 meses da data de aniversário do plano. Caso o prazo seja perdido, o próximo aniversário deverá ser esperado.

Ter em mãos a carta de permanência é de suma importância para que tudo saia como o planejado. Ela irá informar todos os detalhes necessários para que você não precise passar pela carência novamente por conta da troca.

Modalidade do plano

No momento da troca de plano de saúde ainda pode-se fazer a alteração de um plano individual e coletivo, seja por adesão ou empresarial. Também é possível optar pela mudança na abrangência, a tornando de municipal para regional e, até mesmo, nacional.

Vale lembrar que a portabilidade só é válida para planos a partir de 1999. Cada detalhe da mudança será acertado também em contrato. Assim, ambas as partes podem ter ciência de tudo.

Cuidado na hora da troca de plano!

Antes de qualquer mudança é importante, sobretudo, ter bons conhecimentos sobre a operadora que se irá ingressar. Anualmente, a ANS divulga um ranking de operadoras onde pendências financeiras e possíveis falências podem ser observadas.

Portanto, é importante procurar pela operadora no qual você está pensando em migrar, no site da ANS. Confira se os planos estão sendo comercializados de maneira correta e como a mesma está no ranking de reclamações. Fique atento e evite se juntar a qualquer operadora que tenha um índice de má pagadora, bem como muitas reclamações.

E a assistência durante o processo?

Como dissemos anteriormente, após o aniversário do plano, o beneficiário tem 4 meses para fazer a troca. Durante o processo, o beneficiário estará assegurado de qualquer procedimento que necessite ser feito. Entretanto, se algo der errado e a troca não for concluída neste período é possível que a cobertura seja perdida. Neste caso, uma série de dores de cabeça podem aparecer. Portanto, é importante ter todos os documentos em mãos antes de dar qualquer passo.

Enfim, ter um bom plano de saúde tem se tornado algo cada vez mais essencial. Com a nossa realidade atual, depender dos órgãos públicos tem se tornado cada vez mais difícil. Portanto, pesquise bem e faça a escolha do plano de saúde certo, considerando seu estilo de vida e necessidades básicas.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com outras pessoas e fique ligado em nossas novidades!

Deixe um comentario

Postagens recentes

#Curta nossa Fan Page